3 bichos australianos que estão entre os mais estranhos do mundo


Você sempre ouviu dizer que os animais na Austrália eram, no mínimo, curiosos. Aqui está a prova de que é verdade.

access_time

24 abr 2019, 15h56

Você já deve saber que um bicho, quando põe ovos, não dá à luz e vice-versa. Mesmo as espécies chamadas de ovovivíparas não fogem dessa regras – são aquelas cujo filhote fica, sim, dentro de um ovo, mas se desenvolve dentro do corpo da mãe.

O ovo recebe proteção lá dentro, mas o embrião usa apenas os recursos dentro do ovo pra se desenvolver – bem diferente de um bebê humano, cuja placenta significa que ele tem acesso direto e quase ilimitado aos nutrientes que circulam no sangue da mãe. É uma gravidez, digamos, mais independente.

Mas mesmo sabendo de tudo isso, você dificilmente esperaria encontrar um caso como o do Saiphos equalis.

Essa espécie de lagarto australiano foi observada recentemente produzindo um belo lote de ovos… Os bichinhos se desenvolveram dentro do ovo, ele chocou e eles nasceram. Tudo dentro do convencial.

Só que, apenas três semanas depois, a mesma fêmea teve outro filhote. Dessa vez por parto normal, sem ovo nem nada. É a primeira vez que isso é observado por cientistas em uma espécie vertebrada. A gravidez desse lagarto é fenomenalmente irregular: até o tempo de gestação não costuma ter regra.

Seria estranho – se a bizarrice não fosse regra na fauna australiana.

Diabos contra o câncer

Os demônios-da-tasmânia – a espécie do Taz, de Looney Tunes – também apareceram recentemente com novidades curiosas. A espécie deles sofre com um câncer raro – um tumor facial muito agressivo, que dizimou a população nos anos 1990.

Pois bem: os cientistas previram que um fenômeno tão intenso e agressivo teria a tendência de “acelerar” o processo evolutivo dos bichos – e que isso poderia salvá-los. Explicamos essa teoria em detalhes aqui.

Felizmente, a seleção natural agiu rápido mesmo – e, agora, as taxas de mortalidade estão caindo, provando que a teoria estava correta. Como? Há evidências de que o sistema imunológico dos demônios está aprendendo a combater a doença. Os bichichos são esquisitos, mas são duros na queda.

Uma cobra na minha bota

Essa, se alguém contasse, você não acreditava.

Todo mundo adora trazer algum presentinho para guardar as férias na memória. O problema é que, na Austrália, alguns souvenirs podem ser assustadores. Uma turista escocesa acabou transportando uma cobra escondida em um sapato dentro de sua mala de viagem. O animal seguiu despercebido ao longo dos 14 mil km do voo de volta. Por sorte, a cobra não era venenosa.



Fonte: Super Interessante