Alunos de SP têm três anos de atraso no aprendizado de matemática, aponta Saresp | São Paulo


O governo de São Paulo divulgou nesta terça-feira (12) o detalhamento do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp), a avaliação realizada no final do ano passado, com os alunos da rede pública estadual. E mantendo o padrão dos últimos anos, o resultado mostrou pouco avanço na aprendizagem de nossas crianças e jovens em português e matemática.

Os alunos responderam questões de português e matemática. O resultado é crítico. É como se houvessem três anos de defasagem no aprendizado:

Em matemática, o aluno do 3º ano do ensino médio tem o nível esperado de um aluno do 9º ano do fundamental. E o do 9º ano, nível esperado de 6º ano.

Segundo os resultados, em matemática, só 14% dos alunos do nono ano tem nível adequado de proficiência, ou seja, domínio do conteúdo ensinado.

Resultado do Saresp 2018 para o 9º ano do ensino fundamental — Foto: TV Globo/ReproduçãoResultado do Saresp 2018 para o 9º ano do ensino fundamental — Foto: TV Globo/Reprodução

Resultado do Saresp 2018 para o 9º ano do ensino fundamental — Foto: TV Globo/Reprodução

Em língua portuguesa, o número é um pouco melhor, mas ainda baixo: só 25% dominam a matéria.

No ensino médio, só 5% dos alunos aprenderam o esperado em matemática e 34% o adequado para português. Essa defasagem o aluno carrega a vida toda.

A prova foi aplicada nos dias 27 e 28 de novembro de 2018. Segundo o secretário da Educação, Rossieli Soares, as disciplinas avaliadas são língua portuguesa e matemática e cerca de 86% dos alunos da rede estadual participaram. Além deles, aderiram ao exame: redes municiais, SESI, Centro Paula Souza e escolas particulares.

São avaliados os alunos do 3º, 5º, 7º e 9º anos do ensino fundamental (EF) e o 3º ano do ensino médio (EM). O 7º ano do EF é considerado amostra, sendo um conjunto de estudantes para dar condições de analisar o ensino da etapa fundamental.

O secretário estadual da educação disse que a melhor solução é investir no ciclo básico e disse que os resultados de agora vão ajudar a rever a educação pública no estado.

“Um dos desafios é a gente garantir os 200 dias letivos, todos os dias com aula, em todos os períodos, para todos os alunos. É uma responsabilidade da secretaria, temos que melhorar os nossos materiais, adequá-los as nossas necessidades, e conectar mais com os alunos, especialmente o que chega ali na segunda etapa do fundamental e no médio. A gente está cada vez mais descolado desse jovem e a gente precisa encontrar o caminho pra atrai-los e permanecer com eles dentro da escola.”

Crescimento da proficiência

Ano/Série Língua portuguesa em 2017 Língua portuguesa em 2018 Variação Matemática em 2017 Matemática em 2018 Variação
3º EF 179,2 189,7 + 5,86% 203,6 217,1 + 6,63%
5º EF 214,3 217,0 + 1,26% 223,8 227,4 + 1,61%
7º EF 225,8 226,0 + 00,9% 228,4 231,5 + 1,36%
9º EF 242,5 249,6 + 2,93% 256,7 255,6 – 0,43%
3º EM 274,5 278,8 + 1,57% 278,3 278,6 + 0,11%

Para Rossieli, o ensino vem crescendo, mas com lentidão. “Olhando entre os anos de 2005 e 2017, a gente vê que São Paulo tem tido um crescimento mais lento. Esse é um desafio que nós precisamos acelerar o processo de melhoria dos nossos resultados.”



Fonte: G1