Alunos de universidades federais fazem manifestações contra corte de verbas no Piauí | Piauí


Alunos da Universidade Federal do Piauí (UFPI) em Floriano, Sul do estado, e da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFPAR), no Norte, fizeram manifestações contra o corte de verbas nas instituições. Os estudantes afirmam temer quer a falta de recursos faça com que as universidades fechem.

Em Parnaíba, alunos da UFPAR realizaram o ato no refeitório da instituição. Com cartazes, eles cobraram a continuidade das pesquisas e serviços atendimento à comunidade.

Alunos da UFPAR realizaram o ato no refeitório da instituição — Foto: ReproduçãoAlunos da UFPAR realizaram o ato no refeitório da instituição — Foto: Reprodução

Alunos da UFPAR realizaram o ato no refeitório da instituição — Foto: Reprodução

“As nossas pesquisas não podem parar. A comunidade não vai se beneficiar. A juventude não pode parar. Para um país melhor nós possamos criar”, gritaram os universitários.

Em Floriano, os alunos se reuniram no restaurante universitário para realização do ato. A estudante Thanara Beatriz Ribeiro declarou a insatisfação dos acadêmicos com a medida.

“Estamos estarrecidos com o que está acontecendo. Esses cortes podem comprometer o ano letivo, o funcionamento da instituição, como o do restaurante, as residências e até mesmo a formatura dos acadêmicos”, disse.

A aluna disse que os estudantes temem as consequências desse medida e a possibilidade de mais cortes no futuro. “Estamos com medo de que possa piorar ainda mais”, relatou.

Universidade Federal do Piauí - UFPI — Foto: Fernando Brito/G1Universidade Federal do Piauí - UFPI — Foto: Fernando Brito/G1

Universidade Federal do Piauí – UFPI — Foto: Fernando Brito/G1

Segundo o reitor, o bloqueio de mais de R$ 33 milhões de reais representa quase 50% do orçamento para o período entre maio e dezembro de 2019. O professor detalhou que será cortado R$ 1,5 milhão de programas de pesquisa, ensino e extensão.

O reitor afirmou que outros R$ 2,8 milhões que serão cortados financiam o funcionamento de três escolas vinculadas, que são os colégios técnicos de Teresina, Floriano e Bom Jesus. Também haverá o bloqueio de R$ 28,7 milhões para funcionamento do ensino superior.

A comunidade acadêmica da UFPI é constituída por cerca de 45 mil pessoas, com mais de 4 mil bolsas institucionais. A instituição oferece atualmente 84 cursos presenciais, 15 de ensino à distância, 46 pós-graduações à nível de mestrado, 19 doutorados, 23 residências médicas e 11 residências multiprofissionais.



Fonte: G1