Conheça os melhores endereços para tomar café em Goiânia


Café Cariño – 1º lugar 

Além de ter uma filha e uma vida em comum, o casal formado pelo pedagogo Artur Velludo e pela confeiteira Cristiana Fiuza partilha a paixão pelo café. Radicados em Goiânia há dezoito anos, os dois decidiram criar a cafeteria da qual sentiam falta na cidade. “Queríamos frequentar um endereço com grãos especiais que fosse realmente acolhedor”, diz Cristiana, nascida em Brasília (o marido é paulista de Ribeirão Preto). O negócio ocupa uma antiga residência de tijolos à mostra com direito a uma convidativa varanda repleta de samambaias, cactos e orquídeas. Para decorarem o endereço e conferirem a ele um clima aconchegante, eles recorreram a móveis antigos amealhados com familiares. É o caso da enorme mesa de madeira instalada em um dos ambientes, da cristaleira, do grande gramofone e da vitrola, que vive quebrada. Os cafés são comprados verdes de produtores de Minas Gerais e Espírito Santo e torrados pela dupla (o pacote de 250 gramas do blend da casa custa R$ 30,00). Podem ser preparados tanto com o filtro japonês Hario V60 (R$ 12,50 a xícara), hoje amplamente conhecido, como pelo inusitado método a vácuo, que se vale de um aparato que remete a um laboratório de química (R$ 12,50). Novidade, o café turco utiliza um filtro de metal, apoiado sobre um copo com um dedo de leite condensado (R$ 12,50). Para adoçar, os hits são a fatia de bolo de milho (R$ 6,50) e a taça com pedaços de brownie, café expresso, sorvete de creme e chantili (R$ 16,00). Quem dá preferência aos salgados costuma optar pela panqueca com recheio de jaca verde, condimentos, molho de tomate e lascas de parmesão gratinado (R$ 21,50). Quando cai a noite e os fios de luzinhas da área externa são acesos, um clima de happy hour toma conta da casa, cujo cardápio também lista cervejas como a IPA local Colombina (R$ 22,00). Rua 1136, 530, Setor Marista, ☎ 3241-3278 (60 lugares). 11h30/19h30 (qui. a sáb. até 23h30; fecha dom.). Aberto em 2015.

Ateliê do Grão – 2º lugar 

Todos os cafés da casa são feitos com grãos torrados na própria cafeteria, comprados diretamente das fazendas em pequenos lotes. As safras do cerrado mineiro têm obtido sucesso entre os clientes, que passaram a consumir mais filtrados, como o trifecta e o hario (R$ 12,70 cada um). O expresso (R$ 6,50) é tirado em uma estilosa máquina Slayer. Para comer, há uma porção de chipa (R$ 8,30) com quatro unidades de pão de queijo salpicado com queijo ralado. Rua 36, 354, Setor Marista, ☎ 3226- 0101 (45 lugares). 8h/20h. Aberto em 2010.

Bandeira Cafeteria

Da dezena de tipos de café gelado, o iced latte com Amaretto (R$ 16,00) tem agradado ao público. Ele é feito na coqueteleira com licor Amaretto, café expresso, leite gelado e cubos de gelo. As maiores saídas estão entre as opções quentes, como o cappuccino tradicional (R$ 11,00) e o capoeira (R$ 20,20). Este vem com borda de creme de avelã. Uma novidade para acompanhar é o cuscuz, que pode ser tradicional (R$ 8,00) ou recheado (R$ 12,90). Rua João de Abreu, 15, Setor Oeste, ☎ 99616- 2323 (67 lugares). 7h/20h30 (fecha dom. e feriados). Aberto em 1998.

Café do Mundo

O estabelecimento surgiu do desejo da empreendedora Ana Valéria Santos Veras de criar um espaço para reunir pessoas e realizar pequenos eventos culturais, como exposições fotográficas, recitais e sarais de poesia. Os cafés gelados são o forte. O mais pedido é o paris (R$ 17,50), expresso que leva sorvete de creme, geleia de framboesa, Nutella e chantili. Em 2018, foi elaborado o flamingo (R$ 17,50), feito com sorvete de morango, creme de leite em pó, chantili e calda de morango. Além de oferecer o tradicional pão de queijo (R$ 3,80 a unidade), a casa tem investido em produtos funcionais como o brownie vegano (R$ 12,00) e o bolinho de chá-verde (R$ 5,00). Shopping Bougainville, Setor Marista, ☎ 3088-0980 (54 lugares). 10h/22h (dom. 14h/20h). Aberto em 2008.

Coffee Time

Dispor sempre de um especialista para sugerir a melhor opção ao cliente é um dos diferenciais do espaço. Com seis tipos de preparação do café, o estabelecimento oferece variados tipos de bebida aos visitantes. Uma alternativa ao tradicional expresso (R$ 5,00) é o mocha italiano, com cacau em pó dissolvido com leite vaporizado (R$ 7,00). O smoothie, batido com iogurte natural da casa, inclui polpa de fruta e sai por R$ 16,00. Combina bem com a torta (R$ 65,00 o quilo), feita à base de bolacha, manteiga, chantili, doce de leite, banana e canela. O pão de queijo custa R$ 5,60 a porção com cinco unidades. Rua T-51, 761, Setor Bueno, ☎ 3095-7059 (74 lugares). 7h/20h (fecha dom.). Aberto em 2017.

Coruja Café

A história do Coruja tem início quando os jovens empreendedores Paulo Mendes, Kaique Di Naccio e Daniel Barreto passaram a vender um único produto em feirinhas gastronômicas, um milk-shake de café batizado de coruja frappé. O negócio cresceu, e eles abriram a primeira loja, em 2016, com base no conceito coffee to go: a pessoa é atendida no balcão e pega o café para viagem. Em outubro do ano passado, foi inaugurada a segunda unidade. Com espaço para receber os visitantes, o local é decorado com corujinhas presenteadas pelos próprios clientes. O coruja frappé (R$ 12,90) continua sendo o carro-chefe da casa, seguido do coruja oreo (R$ 12,90), do croissant quatro queijos (R$ 7,50) e do famoso donut do homer, em homenagem ao desenho Os Simpsons, uma rosquinha frita com cobertura de chocolate branco e morango (R$ 5,00). Rua 10, 109, Setor Oeste, ☎ 3942-0212 (34 lugares). 8h/18h (seg. a sex.). Aberto em 2016.

Doce Café Empório Mineiro

Mais do que a carta de cafés, o que atrai os clientes a este endereço são as receitas tradicionais de família para acompanhar a bebida. Fora o pão de queijo (R$ 4,50 a unidade), há versões como a recheada de linguiça (R$ 11,50). O biscoito de queijo da vovó (R$ 5,00 a unidade), feito com queijo curado, e a broa de milho doce (R$ 5,00 a unidade) são os itens com maior procura. Em 2017, o lugar passou por uma ampliação e ganhou um espaço para pequenos eventos. O café começou ainda a servir refeições no almoço (os valores variam de acordo com o prato do dia). O charuto de folha de repolho, oferecido todas as quintas, é o item mais pedido (R$ 18,00). Rua 9, 1202 (Galeria Portugal), Setor Oeste, ☎ 3093-6080 (70 lugares). 7h/20h (sáb. 7h30/13h; fecha dom.). Aberto em 2007.

Evoé Café com Livros

Uma mistura de cafeteria com espaço cultural, o lugar chama atenção pela versatilidade. Anualmente a casa se reinventa com novas intervenções artísticas. O quintal, arborizado, é palco frequente de atividades, como apresentações musicais, clubes de leitura e lançamentos de livros. A maioria dos ingredientes usados nas receitas do enxuto cardápio vem da parceria com pequenos produtores regionais. Há muitos pedidos de tapiocas (de R$ 6,00 a R$ 17,00) e sanduíches (de R$ 5,00 a R$ 15,00), mas o bolo caseiro de cacau com cobertura de chocolate ao leite lidera as vendas (R$ 6,00 a fatia). O café expresso custa R$ 4,00. Rua 91, 489, Setor Sul, ☎ 3092- 3733 (110 lugares). 16h/0h (sex. e sáb. 17h/1h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2013.

Fran’s Café

Uma sobremesa francesa que teve o auge no Japão acentua a atmosfera cosmopolita da franquia. Com massa amanteigada e recheio de baunilha, a choux cream (R$ 8,50) segue o toast bauru especial (R$ 24,00), o mais pedido entre os novos sanduíches do cardápio. Ele leva rosbife, mix de queijos, tomate e picles no pão ciabatta. Entre os cafés gelados, o reinado do franccino doce de leite está ameaçado pelo recente franccino berry (R$ 14,90), com calda de frutas vermelhas. Já o cafezinho tradicional coado à mesa (R$ 5,70, 70 mililitros) nunca perde seu posto. Alameda Dom Emmanuel Gomes, 66, Setor Marista, ☎ 3942-1314 (88 lugares). 7h/23h (sex. a dom. 24 horas); Rua João de Abreu, 174, Setor Oeste, ☎ 3215- 1590 (90 lugares). 24 horas (seg. 7h/0h). Aberto em 2007.

Luiz Café Conceito

Além de as receitas serem todas caseiras, os quatro tipos de grão servidos na casa são de produção familiar, trazidos da fazenda de um tio. Do irmão barista Carlos vem o café cozumel (R$ 13,00), com suco de limão e borda de açúcar mascavo, referência à bebida goiana feita com cerveja e borda de limão e sal. Da avó Vera Lúcia, os netos herdaram o superbolo (R$ 12,00 a fatia), nome que deram à receita com brigadeiro e muita calda por cima. Antes, vale a pena experimentar o sanduíche de pernil da mãe renata (R$ 25,00), com molho agridoce de goiabada no pão ciabatta, o mais famoso do estabelecimento. Rua 32-A, 146, Setor Aeroporto, ☎ 3661-0043 (40 lugares). 14h/20h (fecha dom.). Aberto em 2015.

Madame Café

É uma mistura de casa de chás, cafeteria e brigaderia marcada pela decoração, que remete ao estilo parisiense. Entre os cafés estão o expresso com essência de limão coberto por chantili e raspas de limão-siciliano (R$ 9,00) e o cappuccino gelado (R$ 23,00). O petit gâteau leva chocolate belga (R$ 22,00). Ao todo, 26 sabores de brigadeiro se revezam na estufa a cada dia. Entre os mais diferentes estão os de morango, cappuccino e banana (R$ 4,00 a unidade). Alguns levam bebida alcoólica, como os de caipirinha e amarula, e outros são sem açúcar e sem lactose (R$ 4,50 cada um). Rua 28, 371, Setor Marista, ☎ 3636-7558 (60 lugares). 7h30/20h (fecha dom.). Aberto em 2018. Aqui tem iFood…

Palavrear

O café é uma atração à parte da livraria, conhecida pelos títulos exclusivos. No andar de baixo, uma goiabeira e uma jabuticabeira dão um ar aconchegante e caseiro ao ambiente. O suco de cajá ganhou o apoio dos goianos. A tapioca não é feita de polvilho, mas de mandioca ralada. Para o recheio, manteiga de garrafa, creme de pequi e queijo de coalho são os mais pedidos (R$ 9,00, R$ 12,00 e R$ 18,00, respectivamente). Entre os aperitivos, há bruschetta de pera com gorgonzola (R$ 22,00, seis unidades), quiche de alho-poró (R$ 10,00) e diversos sabores de omelete, como queijo fresco (R$ 18,00), creme de alho-poró (R$ 22,00) e bacon (R$ 22,00). Para acompanhar, soda italiana de maçã verde e limão-siciliano (R$ 11,00), chá gelado de limão (R$ 9,00) ou café. O afogatto inclui sorvete de creme e paçoca (R$ 13,00). Já o expresso custa R$ 5,50. Rua 232, 338, Setor Leste Universitário, ☎ 3086-3204 (110 lugares). 10h/22h (sáb. 9h/13h; fecha dom.). Aberto em 2017.

Prana Café

Aberto em janeiro, o ambiente iluminado e moderno do café combina com a proposta de seu cardápio funcional, rico em alternativas saudáveis e produtos veganos. O destaque vai para o brunch terra vegano (R$ 32,00), composto de faláfel, creme de castanha, bacon de coco, tabule de quinoa e uma fatia de pão de fermentação natural. Outra opção é a minitorta de banana (R$ 11,00), feita com aveia, cacau, biomassa de banana e chocolate meio amargo. Para acompanhar as comidinhas, a sugestão é o bullet proof (R$ 12,00), um café coado muito energético, com manteiga ghee e óleo de coco. Rua T-37, 2823, Setor Bueno, ☎ 3639-0188 (70 lugares). 11h30/19h30 (sáb. 9h/18h; fecha dom.). Aberto em 2018. Aqui tem iFood…

Rensga Café – 3º lugar

Amigas desde os 13 anos, Ana Alberton, Mirela do Prado e Sylvia Mendes sempre sonharam em abrir um negócio juntas, desejo concretizado em janeiro. Os cafés utilizam grãos especiais e são preparados de diversas formas. Uma alternativa ao expresso (R$ 4,80) são os filtrados, como o clever (R$ 11,90) e a prensa francesa (R$ 10,90). O cardápio de comidinhas é variado e há opções vegetarianas como o boto fé, uma ciabatta com requeijão, mussarela, queijo brie e geleia de pimenta da casa (R$ 17,20). Rua C-264, Quadra 616, 300, Setor Nova Suíça, ☎ 3639-3268 (45 lugares). 14h/20h (dom. 16h/20h; fecha seg.). Aberto em 2018.



Fonte: Veja