Copa do Mundo Feminina ganha sexto aporte doméstico · Notícia · Máquina do Esporte


O futebol feminino definitivamente passa pelo seu maior momento na história. Após uma série de boas notícias nas últimas semanas, a modalidade recebeu mais uma nesta quinta-feira (21): a multinacional de telecomunicações Orange é mais uma patrocinadora da Copa do Mundo que será disputada entre 7 de junho e 7 de julho.

Foto: Reprodução

Com o acerto, que não teve os valores divulgados, a empresa se torna a sexta companhia francesa a fazer aporte ao torneio, que será disputado em território francês. Além da Orange, também fazem parte da lista a empresa química Arkema, a rede cooperativa Crédit Agricole, a companhia elétrica EDF, a agência de empregos Proman e a companhia ferroviária SNCF.

“A Orange já é uma das principais patrocinadoras da Federação Francesa e de várias equipes do futebol francês. Dessa forma, patrocinar a Copa do Mundo Feminina é um passo natural”, disse Noël Le Graët, presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF).

“Para nós, esta competição é uma grande oportunidade para reafirmar nosso compromisso com o futebol feminino e nossa dedicação aos valores da diversidade e da igualdade de oportunidades”, declarou Gaëlle Le Vu, diretora de comunicação da Orange France.

Vale ressaltar que, se forem adicionados aos seis parceiros franceses os aportes da própria Fifa, o Mundial Feminino já chega a 12 patrocinadores. Isso porque Adidas, Coca-Cola, Hyundai-Kia, Qatar Airways, Visa e Wanda fazem aporte a todas as competições organizadas pela entidade que comanda o futebol mundial.

Nas últimas semanas, o futebol feminino tem recebido uma série de notícias para comemorar. A Nike seguiu os passos da Visa e fechou patrocínio às principais competições femininas da Uefa. Além disso, fez um evento de lançamento especial para divulgar as camisas de suas seleções patrocinadas que estarão na Copa do Mundo da França em junho. A Adidas, por sua vez, anunciou que as premiações do Mundial serão idênticos aos da Copa do Mundo Masculina, disputada na Rússia no ano passado.

Nesta semana, o apoio da Orange ao Mundial Feminino já é a terceira notícia importante envolvendo o futebol feminino. Na terça-feira (19), a Fifa divulgou que teve um recorde de candidaturas interessadas em sediar a Copa do Mundo de 2023. Ao todo, são nove candidaturas de dez países, entre eles o Brasil. E na quarta-feira (20), o banco britânico Barclays anunciou que será patrocinador e terá o title sponsor da Superliga Feminina, principal torneio nacional de futebol feminino do Reino Unido, até julho de 2022. Trata-se do maior contrato de patrocínio do esporte feminino da história do país.



Fonte: Maquina do Esporte