Euler Fernando Grandolpho: Atirador da Catedral de Campinas tinha 49 anos e vivia em cidade próxima


Segundo delegado que investiga tiroteio, Euler Fernando Grandolpho não tem antecedentes criminais. Ainda não há informações sobre os motivos do crime

access_time

11 dez 2018, 18h00

O atirador que matou quatro pessoas e se suicidou na Catedral Metropolitana de Campinas, no início da tarde desta terça-feira, 11, é Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos. A informação foi divulgada pelo delegado José Henrique Ventura, da Polícia Civil, que investiga o caso, em pronunciamento a jornalistas em frente à igreja.

Grandolpho foi identificado por meio de sua carteira de habilitação que, segundo o delegado Ventura, estava dentro de uma mochila encontrada na igreja.

Conforme o perfil de Euler Grandolpho no Facebook, ele nasceu em Campinas, mas vivia a cerca de 10 quilômetros dali, em Valinhos (SP). Na rede social, em que aparece de óculos escuros na única foto disponível, ele tem apenas oito amigos e duas postagens.

Ainda no Facebook, Grandolpho informava que estudou na Unip e no Colégio Técnico da Unicamp. Conforme José Henrique Ventura, o atirador era analista de sistemas e não tinha antecedentes criminais.

Euler Grandolpho também foi Auxiliar de Promotoria no Ministério Público de São Paulo entre dezembro de 2012 e julho de 2014.

O delegado disse que a polícia vai até a casa do criminoso, em Valinhos, para iniciar a apuração sobre o que levou o atirador a cometer o atentado. Até o momento, diz ele, não há “nenhuma informação sobre motivação”.





Fonte: Veja