Futebol alemão tem 14º ano seguido de aumento de receita · Notícia · Máquina do Esporte


Nesta terça-feira (12), a DFL, entidade que organiza as duas principais divisões da Bundesliga, divulgou o “2019 DFL Economic Report”, relatório financeiro anual do futebol profissional da Alemanha. E os números mostram que o futebol do país segue com um sucesso impressionante fora de campo.

De acordo com o relatório, os 36 clubes das Bundesligas 1 e 2 faturaram, juntos, € 4,42 bilhões na temporada 2017/2018. Este é o 14º ano seguido de aumento da receita dos dois torneios somados. Para se ter uma ideia, nos últimos dez anos, o futebol profissional alemão registrou um crescimento anual médio de 8,6%.

Foto: Reprodução / Twitter (@Bundesliga_DE)

Se for levada em consideração apenas a Bundesliga, houve um registro de receita total de € 3,81 bilhões na temporada passada. Isso representa um crescimento de cerca de 13% em comparação com a temporada 2016/2017 (€ 3,37 bilhões) e é quase o dobro do registrado há sete anos, em 2010/2011 (€ 1,94 bilhão). Entre os clubes, 17 dos 18 times da primeira divisão obtiveram receitas superiores a € 100 milhões, o que fez com que o patrimônio dos 18 juntos alcançasse o recorde de € 1,6 bilhão, o dobro do registrado na temporada 2013/2014 (€ 807,3 milhões).

“O futebol profissional alemão continua com um desenvolvimento positivo. Isso é impulsionado em particular pela receita dos atuais contratos nacionais de mídia, que foram refletidos nos balanços pela primeira vez. A digitalização e a globalização abrirão novas oportunidades para o futebol profissional alemão nos próximos anos. A fim de criar o ambiente ideal para os clubes e parceiros existentes e potenciais, a DFL está trabalhando consistentemente para melhorar as condições, o que inclui expandir sua liderança em inovação na área de novas tecnologias, bem como sua presença nos mercados internacionais”, revelou Christian Seifert, CEO da DFL.

Ainda segundo o relatório, a força econômica do futebol profissional alemão também está tendo um efeito fiscal e econômico significativo: com € 1,28 bilhão, os 36 clubes e as empresas limitadas da Bundesliga e Bundesliga 2 fizeram um pagamento recorde de impostos e taxas ao Estado, assim como à seguridade social e contribuições para o seguro contra acidentes na temporada 2017/2018.

Por último, as duas principais divisões do futebol do país também estão impulsionando o emprego. Pela primeira vez, mais de 55 mil pessoas foram empregadas pelos clubes e suas subsidiárias, direta ou indiretamente.

Vale lembrar que, na semana passada, a própria DFL já havia divulgado que o futebol alemão bateu o recorde de ingressos vendidos até a metade da temporada em 2018/2019. Ou seja, tudo indica que, no relatório a ser anunciado no ano que vem, os números continuem comprovando que o futebol do país é um sucesso realmente considerável fora de campo.



Fonte: Maquina do Esporte