Investimento no ser humano | JORNAL O TEMPO


Investir no ser humano pode trazer bons resultados para as empresas. O que confirma isso são as iniciativas premiadas pela Associação Brasileira de Recursos Humanos Minas Gerais (ABRH-MG). Nesta terça-feira (4), no The One Business, no bairro Luxemburgo, na região Centro-Sul da capital, foi realizada a solenidade de entrega do Prêmio Ser Humano, que contemplou 14 casos de sucesso de 13 empresas. A Pif Paf Alimentos foi vencedora em duas categorias: desenvolvimento e sustentabilidade. No primeiro caso, com o Programa Posso Ajudar. A analista de Recursos Humanos (RH) da empresa Juliana de Moura Lopes conta que, desde a implantação do programa na unidade de Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata, em 2014, o índice de efetivação dos colaboradores da área operacional aumentou 19% até 2017.

“O programa é uma forma de acolher melhor os novatos. Eles são recebidos por madrinhas e padrinhos, que os apresentam para os colegas e esclarecem dúvidas”, diz. Ela conta que, diante dos bons resultados, o programa passou a ser implantado em outras unidades da Pif Paf.

Na categoria sustentabilidade, a Pif Paf ganhou o prêmio com a Escola Maria Adelaide Mendes Costa, que está localizada também na unidade de Visconde do Rio Branco. A especialista em responsabilidade social da empresa, Isadora Martins, explica que a localização da escola facilita o acesso, já que as aulas acontecem próximo do horário de trabalho. “Os donos da empresa perceberam que muitos colaboradores eram analfabetos. Foi daí que surgiu a ideia”, conta.

Desde 1995 até hoje, mil colaboradores passaram pela escola, que oferece formação fundamental, média e aulas de informática. “Com a escola, conseguimos reduzir os índices de analfabetismo; além disso, os colaboradores puderam galgar outras oportunidades, e percebemos uma engajamento maior deles dentro da empresa”, ressalta. Isadora conta que não é a primeira vez que a empresa se inscreve no prêmio da ABRH-MG. Em 2017, a Pif Paf também foi uma das empresas vencedoras do prêmio da ABRH-MG.

Outra empresa vencedora da edição deste ano é a Microcity Computadores e Sistemas, na categoria desenvolvimento. A gerente de RH da empresa, Luana de Sena Del Maestro, conta que em 2017 a Microcity desenvolveu um programa em formato de game, o Liderix, que faz parte do projeto de desenvolvimento de líderes. “Com isso, conseguimos alcançar todos os resultados esperados pela empresa”, diz.

 

Edição teve recorde de inscritos

A 17ª edição do Prêmio Ser Humano teve recorde de inscritos na atual gestão da Associação Brasileira de Recursos Humanos – Minas Gerais (ABRH-MG), ressalta a coordenadora do prêmio, Marise Drumond. Foram 32 inscrições. Ela explica que os trabalhos foram avaliados segundo os critérios estabelecidos pela ABRH – Brasil, por uma comissão formada por 15 profissionais de renome no mercado. A apuração dos resultados foi acompanhada pela empresa de auditoria Moore Stephens, representada pelo consultor Eduardo Peluci Garcia Rodrigues.

Além das empresas vencedoras, na noite desta terça-feira foi homenageada a personalidade empresarial e de RH, respectivamente, o CEO da Localiza, Eugênio Mattar, e o diretor da Usiminas, Luis Marcio Araujo Ramos. Na mesma noite foi realizada a posse dos novos diretores e conselheiros da associação para o próximo triênio, 2019-2021.





Fonte: R7