Moro defende apuração em caso de ex-motorista de Flávio Bolsonaro



O futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, se manifestou sobre as movimentações bancárias do ex-motorista de Flávio Bolsonaro. Moro disse que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, “já esclareceu a parte que lhe cabe no episódio”, mas, para o restante do caso, pode ser necessária apuração. O futuro ministro também deixou claro que não cabe a ele dar explicações sobre o fato. Segundo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda, o ex-assessor Fabrício José Carlos de Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão em pouco mais de um ano. Ele também teria depositado R$ 24 mil na conta da futura primeira-dama Michelle Bolsonaro. Segundo Jair Bolsonaro, o repasse seria referente à uma dívida do ex-motorista com o futuro presidente. 

Giro Veja também destaca a crise em Roraima. O presidente Michel Temer publicou um decreto no Diário Oficial da União desta segunda-feira sobre a intervenção federal no estado. A governadora Suely Campos foi afastada, em razão do decreto. Quem assume é Antônio Denarium, interventor federal e governador eleito para 2019. Roraima enfrenta uma greve geral por não pagar os servidores desde setembro. A dívida do estado já chegaria a R$ 3 bilhões.

 



Fonte: Veja