Palmeiras e Inter dominam seleção do Prêmio Brasileirão 2018

Prêmio Brasileirão - Feminino


Nesta segunda-feira, a CBF elegeu, em sua sede no Rio de Janeiro, os destaques do Campeonato Brasileiro de 2018. Dentre as premiações de melhor técnico, melhor jogador e revelação, a entidade também revelou o onze ideal da competição, contemplando atletas que se destacaram em cada posição durante o torneio.

Além disso, o troféu premiou a seleção do Brasileirão Feminino pela primeira vez em noite repleta de homenagens a Marta, seis vezes eleita a melhor jogadora do mundo.

O prêmio “Não é só Futebol” foi entregue à dupla Sylvia e Nickollas, mãe e filhos palmeirenses que viralizaram na internet. A mãe tem costume de descrever os jogos do Palmeiras para a criança, que é deficiente visual.

O gol mais bonito ficou para Everton Ribeiro, do Flamengo. No lance premiado, o camisa 7 do Rubro-Negro marcou um verdadeiro golaço diante do Cruzeiro, que abriu o placar da vitória carioca por 2 a 0 no Mineirão.

Como esperado, nomes como os de Dudu, Gabriel Barbosa e Bruno Henrique estiveram na seleção escalada pela entidade máxima do futebol nacional. Confira a relação completa e algumas estatísticas abaixo!

Histórico: CBF premia atletas do futebol feminino
Pela primeira vez na história, o Prêmio Brasileirão também reconheceu as boas atuações de jogadores na edição feminina do Brasileirão sob os olhares da rainha Marta, presença ilustre na cerimônia. Três atletas são do Corinthians, atual campeão.

A seleção da edição feminina do Brasileirão 2018: Bárbara (Kindermann); Maurine (Santos), Tayla (Santos), Antonia (Audax) e Yasmim (Corinthians); Brena (Santos), Djeni (Iranduba), Gabi Zanotti (Corinthians) e Adriana Leal (Corinthians); Dany Helena (Flamengo) e Lelê (Rio Preto).

Dany Helena e Lelê, atacantes do Brasileirão feminino (Foto: Divulgação/CBF)

Marta é homenageada em vídeo
Em noite de honras e celebrações, é claro que Marta não poderia ficar de fora. A Rainha, eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo – um recorde individual entre atletas homens e mulheres – assistiu a homenagens em vídeo e foi surpreendida pela presença da mãe, dona Teresa, que incentivou seus primeiros passos no esporte mesmo após percalços na vida pessoal.

– Orgulho muito grande, uma filha maravilhosa. Nunca pensei em poder fazer uma surpresa dessas para ela – disse a mãe da camisa 10.

– Premiar as meninas é um incentivo muito grande. Tantas meninas têm os atletas (homens) do Brasileirão como ídolos. Nosso objetivo é um: a igualdade de gênero – completou Marta. 

Prêmio Brasileirão - Marta

Marta recebeu homenagens das mãos da mãe, dona Teresa (Foto: Divulgação/CBF)

Outros prêmios da noite:
– Melhor trio de arbitragem:
a honra ficou com o árbitro Raphael Claus, assistido por Daniel Manis e Kléber Lúcio Gil.
– Revelações do Campeonato Brasileiro: Pedro (Fluminense) e Kerolin (Ponte Preta).
– Prêmio Fair Play 2018: Corinthians (masculino) e Sport (feminino). 
– Gol mais bonito Everton Ribeiro (Flamengo), pelo golaço que abriu o placar para os cariocas diante do Cruzeiro. Na ocasião, partida terminou com vitória do Rubro-Negro por 2 a 0.
– Craques do Brasileirão 2018: Dudu (Palmeiras) e Adriana Leal (Corinthians).

Premio Brasileirão - Éverton Ribeiro

Everton Ribeiro foi autor do gol mais bonito do Brasileirão (Foto: Divulgação/CBF)

Melhor técnico: Felipão (Palmeiras)
Por conta do desempenho irregular de Roger Machado, treinador que começou a temporada no Verdão, Felipão foi contratado em julho. Apesar de ter assumido o comando da equipe no decorrer do Brasileirão, o treinador conseguiu potencializar seus comandados, que fizeram um grande segundo turno e foram campeões brasileiros com 80 pontos no total.

O comandante teve média de 100,2 pontos por jogo no Footstats. Em 22 jogos à frente do clube alviverde, foram 16 vitórias, seis empates e nenhuma derrota, com 39 gols marcados e 16 sofridos. Luiz Felipe Scolari esteve em contato com derrotas apenas na Taça Libertadores, já que o Verdão foi eliminado pelo Boca Juniors nas semifinais da competição internacional.

Mais uma vez, Felipão colocou seu nome na história do Palmeiras. Em sua terceira passagem, o treinador conquistou seu quarto título no comando do Verdão: duas Copas do Brasil (1998 e 2012), uma Taça Libertadores (1999) e um Campeonato Brasileiro (2018).

A seleção masculina do Campeonato Brasileiro 2018
– Goleiro:
Marcelo Lomba (Internacional) – Fez 24 jogos no Brasileirão 2018. Teve média de 2.8 defesas e 0.8 gols sofridos por partida, além de ter ficado 10 vezes sem sofrer gol.

– Lateral-direito:
Mayke (Palmeiras) – Fez 20 jogos no Brasileirão 2018. Ele deu duas assistências, criou três grandes chances e terminou a disputa com uma média de 1.9 interceptações por partida.

– Zagueiros:
Pedro Geromel (Grêmio) – Fez 20 jogos no Brasileirão 2018. Ele marcou dois gols, criou duas grandes chances e terminou a disputa com médias de 2.4 interceptações e 5.1 cortes por partida.

Victor Cuesta (Internacional) – Fez 34 jogos no Brasileirão 2018. Ele marcou dois gols, deu duas assistências, criou cinco grandes chances e terminou a disputa com médias de 3.1 interceptações e 4.1 cortes por partida.

Lateral-esquerdo:
Renê (Flamengo) – Fez 34 partidas no Brasileirão 2018. Marcou dois gols, criou oito grandes chances, deu cinco assistências e ficou com média de 2.3 interceptações por jogo.

Meio-campistas:
Bruno Henrique (Palmeiras) – Atuou em 33 ocasiões no Brasileirão 2018. Marcou nove gols, deu três assistências e criou quatro grandes chances. Teve eficiência média de 84% nos passes por partida.

Rodrigo Dourado (Internacional) – Fez 33 partidas no Brasileirão 2018. Marcou um gol, deu duas assistências e criou duas grandes chances, além de possuir médias de 2.7 interceptações, 2.1 cortes, 1.9 desarme e 42.8 passes por partida.

Lucas Paquetá (Flamengo) – Atuou em 32 partidas no Brasileirão 2018. O jogador marcou dez gols, deu uma assistência e teve média de 0.3 gols por partida (2.3 de chutes).

Arrascaeta (Cruzeiro) – Atuou em 30 partidas no Brasileirão 2018. O jogador marcou seis gols, deu seis assistências e teve média de 0.3 gols por partida (2 de chutes).

– Atacantes:
Dudu (Palmeiras) – Fez 31 jogos neste Brasileirão e começou como titular em 28 deles. Foram sete gols marcados, com média de 0.2 por partida (1.7 de chutes) e deu 14 assistências.

Gabriel Barbosa (Santos) – Fez 35 partidas no Brasileirão 2018 e foi titular em 34 delas. Artilheiro do torneio, marcou 18 gols (média de 0.5 gol por jogo e de 1.9 chutes) e deu duas assistências.





Fonte: Lance