Soma, banda carioca de rock dos anos 1970, tem editada em CD a gravação de show em lendário festival de 1971 | Blog do Mauro Ferreira


Não era fácil manter hasteada a bandeira de rock no Brasil nos anos 1970, década em que o gênero viveu à margem do mercado de discos e shows.

Formada em 1969 por iniciativa de Bruce Henry, baixista norte-americano que migrara para o Brasil em 1966, a banda carioca Soma resistiu até 1973 entre idas e vindas.

De existência efêmera, mas marcante para alguns roqueiros do underground carioca, a Soma veio ao mundo como quinteto de jazz-rock que também transitava pelo blues. Mas logo virou quarteto com a saída do gaitista Andy Thornton, músico de passagem fugaz pela banda.

Em fevereiro de 1971, quando se apresentou no lendário I Festival de Verão de Guarapari, a Soma já era um trio. Apaixonado por jazz, o guitarrista Ricardo Peixoto deixara o grupo quando percebeu que o som da Soma já tendia quase exclusivamente para o rock.

Foi como power trio – formado por Bruce Henry (voz e baixo) com o também norte-americano Jaime Shields (guitarra e vocal) e com Alyrio Lima (bateria) – que a Soma tocou no festival de 1971 após ter tocado em compacto gravado por Jards Macalé, fã do som da banda.

Editado em CD neste ano de 2019, um ano após ter sido lançado em LP pelo selo Discobertas, o álbum Soma em concerto reproduz sete números da apresentação da banda em Guarapari, captados em fita analógica diretamente da mesa de som.

Quatro músicas captadas em estúdio – Fragments (Jaime Shields), Potato fields (Bruce Henry), Treasures (Bruce Henry) e Where (Jaime Shields) – turbinam a edição do disco, também valorizado por trazer, no encarte, texto em que o jornalista Nelio Rodrigues contextualiza a realização do festival de Guarapari (RJ) e a curta existência da Soma no universo pop alternativo do Brasil dos anos de chumbo.

O álbum Soma em concerto tem alto valor documental por perpetuar registros ao vivo de banda que seria extinta, quase sem deixar rastros, com a volta de Bruce Henry para os Estados Unidos em 1973.

 — Foto: Editoria de Arte / G1 — Foto: Editoria de Arte / G1

— Foto: Editoria de Arte / G1



Fonte: G1