Vasco irá leiloar camisas com bandeira do Fla; tributo gera atritos no Cruz-Maltino | Segunda Pele


Em tributo aos dez jovens que morreram no incêndio no CT Ninho do Urubu, o Vasco jogou contra o Resende, na última quarta-feira, com frente da camisa estampando a bandeira do Flamengo ‘abraçada’ com a sua e a inscrição “Em frente, juntos”. Já as costas da peça tinha a inscrição “SOS Vidigal e Rocinha”, recordando as sete vítimas das chuvas que na semana passada devastaram as localidades. As camisas do jogo serão leiloadas pelo Vasco e a renda será revertida para as vítimas das chuvas na Rocinha e Vidigal.

Frente da camisa do Vasco em vitória por 3 a 0 sobre o Resende (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Costas da camisa do Vasco em vitória por 3 a 0 sobre o Resende (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Ainda não há informações sobre quantas camisas farão parte do leilão, nem como será feito o leilão e o preço inicial de cada peça. O clube irá divulgar uma data e maiores detalhes da ação em breve.

O Flamengo agradeceu ao Vasco pelo carinho demonstrado. De maneira geral, nas redes sociais, torcedores do Flamengo e do Vasco também exaltaram a ação, que também recebeu muitos elogios de torcedores de outros times.

No entanto, os elogios não foram unânimes. Segundo informação do jornal “Extra”, grupos políticos do Vasco se levantaram contra a decisão da diretoria em estampar a bandeira do Flamengo e a questão pode chegar ao Conselho Deliberativo do clube.

Roberto Monteiro, presidente do Conselho, fez críticas pesadas no Twitter. Ele é opositor de Alexandre Campello, presidente do Vasco, desde que seu grupo político deixou a gestão, ano passado. Monteiro disse que o presidente, “na tentativa desesperada de atrair holofotes, conspurcou o que temos de mais sagrado: nossa camisa. Demagogia barata, que atenta contra as tradições vascaínas, fere o estatuto do clube e ajuda o grande responsável pela tragédia a assumir o papel de vítima”.

O grupo Sempre Vasco, encabeçado por Júlio Brant, candidato derrotado na última eleição para presidente do clube, também ficou insatisfeito com a ação. O grupo estuda publicar uma nota de repúdio à bandeira rubro-negra na camisa vascaína. Eurico Brandão, filho de Eurico Miranda e ex-vice-presidente de futebol do Vasco, integrante do grupo Casaca, também reclamou no Twitter: “Vasco com a bandeira do dente podre no uniforme? Tudo tem limite. Homenagens aos meninos e suas famílias sempre! Ao clube por quê? Idiotas”.

O jornal “Extra” fez contato com o vice-presidente de marketing do Vasco, Bruno Maia, que defendeu a ação:

– Somos o clube com a história mais bonita do futebol brasileiro. Não é a vida de um flamenguista ou a de um tricolor, isso não importa. Temos solidariedade com o Flamengo enquanto instituição, na qual tantas crianças depositam seus sonhos, assim como muitas depositam no Vasco. Não é algo voltado para a diretoria, é para a instituição. É algo voltado para o futebol carioca, é uma homenagem à vida. Não tomamos essa decisão de uma hora para outra. O mais importante para nós é que a vida humana está acima de qualquer coisa.





Fonte: Lance